22 de Maio de 2018

7 dicas para morar sozinho em Curitiba

Pensando em morar sozinho em Curitiba? Confira 7 dicas que irão te ajudar!

Deixar o aconchego da casa dos pais para viver a tão sonhada independência. Esse é um momento da vida que, cedo ou tarde, muitas pessoas desejam conquistar.

Optar por morar sozinho em Curitiba ou qualquer outra cidade é sempre uma escolha difícil e importante. Depois de tomar essa decisão, você se torna inteiramente responsável por todos os custos, afazeres e obrigações que envolvem a manutenção de uma casa.

O desejo por liberdade e privacidade normalmente se manifesta nos jovens entre 18 e 30 anos, segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A mesma pesquisa ainda revela que 29% deles arcam apenas com uma parte dos seus gastos. Ou seja, ainda precisam da ajuda financeira dos pais, mesmo já tendo saído de casa. Já outros 27% disseram ser os principais responsáveis pelas despesas.

Dado interessante, não é mesmo?! Então caso você faça parte dessa estatística  e já tenha tomado a decisão de sair do ninho para morar sozinho em Curitiba para estudar ou trabalhar, compartilhamos aqui algumas dicas que serão muito úteis!

 

1 – Faça da planilha de custos a sua melhor amiga

Nunca usou e acha que está conseguindo administrar bem os seus gastos sem ela? Então este é o momento em que você realmente vai entender a necessidade de criar uma para organizar a sua vida financeira. Anote tudo o que ganhar e o que gastar, até mesmo coisas supérfluas, como aquele lanche da tarde ou a cerveja com os amigos.

 

2 – Tenha na ponta do lápis todas as despesas recorrentes

Você ainda vai dizer muitas vezes a frase “meus pais tinham razão”. Isso porque, quando moramos com nossos pais, não temos uma ideia real da quantidade de contas a serem pagas mensalmente.

No orçamento, é preciso inserir a conta de água, luz, aluguel, condomínio, IPTU, taxa de lixo, TV a cabo, Netflix, Spotify, créditos para o celular, parcela da loja de roupas, mais parcelas dos móveis e eletrodomésticos que você terá que comprar, enfim, a lista só aumenta. Por isso, coloque tudo na ponta do lápis e avalie se realmente dará conta de pagar tudo ou se precisará cortar alguns gastos.

 

3 – Aproveite os dias de sol

Quem mora em Curitiba, sabe: aqui chove bastante e a umidade do ar é elevada. Mas o sol de vez em quando dá o seu ar da graça. Nesses dias, é preciso aproveitar, porque passar por uma semana chuvosa, sem conseguir secar uma peça de roupa dentro de casa, por exemplo, pode ser um grande teste. Lavar e secar roupas na com o tempo chuvoso é uma arte que só a sua mãe domina.

Essa e muitas outras tarefas irão exigir de você um bom planejamento e senso de improviso. Por isso, não deixe que a ansiedade de sair o quanto antes da casa dos pais fale mais alto.

 

4 – Morar próximo ao trabalho é qualidade de vida

Com o trânsito cada vez mais caótico e estressante, morar próximo de onde você trabalha já deixou de ser um luxo. Curitiba comporta hoje uma frota de mais de 1 milhão de veículos que, nos horários de pico, transformam a ida e a volta do trabalho em um tremendo exercício de paciência.

Por isso, muitos curitibanos que residem próximo ao trabalho têm buscado novas formas de otimizar esse tempo, adotando outros meios de locomoção como a caminhada ou o uso de bicicletas, economizando assim boas horas do seu dia.

 

5 – Planeje as compras de supermercado

Lembre-se de que você não estará na casa dos seus pais e terá que preparar as suas refeições quando chegar exausto do trabalho ou da faculdade. Para que não falte nada, deixe a sua geladeira sempre abastecida com alguns itens básicos.

Separe um dia da semana para alimentos frescos como leite, ovos, laticínios, frutas e verduras. Já os produtos de limpeza, higiene e os não perecíveis, prefira comprar em um único dia do mês.

Importante: não saia de casa sem uma lista de compras. Isso evita a famosa “compra por impulso”.

Falando em comida, Curitiba é uma cidade cheia de diversidade, o que reflete na gastronomia local. Espalhadas pelos bairros, existem várias opções de restaurantes, cafeterias, entre outros estabelecimentos nos quais você pode comer bem e, pesquisando, sem gastar muito. Vale a pena criar seu próprio roteiro gastronômico.

 

6 – Crie uma rotina de organização

Não se acostume com a bagunça. Além da organização com o financeiro, o seu lar doce lar também exigirá que você tenha alguns cuidados. Adotar alguns hábitos diários simples como arrumar a cama ao levantar, organizar as roupas na lavanderia, lavar a louça após as refeições e retirar o lixo, irão ajudá-lo a manter a ordem sem estresse.

Dica importante: defina o “dia da faxina”! Não sabe ou não tem tempo para limpar a casa? Então você precisa da ajuda de uma diarista! Encontrar uma pessoa que seja da sua confiança pode ser uma tarefa difícil. Por isso, peça indicação a amigos ou parentes.

 

7 – Tenha uma reserva financeira

Ter uma reserva à qual recorrer quando o cinto apertar é de extrema importância. Por isso, poupar é preciso. Quanto maior a reserva que você conseguir economizar, em menos momentos você pensará em desistir. Tente fazer o exercício e inicie guardando uma quantia equivalente a 20% da sua renda mensal. Caso essa porcentagem esteja fora da sua realidade, tente poupar pelo menos 10% e vá aumentando aos poucos, conforme as despesas forem diminuindo. Assim você garante um caixa de emergências para gastos inesperados que sempre surgem.

E já que estamos falando em poupar dinheiro, Curitiba possui diversas opções para você aproveitar sem gastar nenhum centavo. Para quem curte cultura e história, tem o Largo da Ordem, Paço da Liberdade, Museu Oscar Niemeyer (MON), Museu Municipal de Arte (MuMa), Museu Egípcio, e muitos outros. Já para quem gosta de atividades ao ar livre, vale a pena conhecer nossos parques, como o Jardim Botânico, o Parque Barigui e a Lagoa do Passaúna.


Leia também no blog da Cibraco: conheça as vantagens de morar perto do trabalho.

Assine nossa newsletter