17 de Julho de 2020

Entenda os tipos de financiamento imobiliário

-
A busca por imóveis para comprar em Curitiba cresceu aqui na Cibraco. Com isso, notamos que, apesar da crise econômica que a pandemia do COVID-19 despertou no país, as pessoas continuam aproveitando as baixas taxas de juros. Portanto, viemos ajudar você a entender os tipos de financiamento imobiliário.

Conhecê-los é importante, independente se o seu objetivo é comprar um imóvel em Curitiba em curto ou longo prazo (agora ou mais pra frente). Porém, para aproveitar baixas taxas de juros, causadas principalmente pela taxa mais baixa da Selic na história, considere fechar negócio agora em que o momento está propício para negociações. 

O investimento em imóveis é considerado um dos mais seguros do mercado, seja para você morar ou comprar e depois alugá-lo ou vendê-lo. Tudo depende de um bom planejamento financeiro da sua renda e entender como comprar o primeiro imóvel, para fechar um bom negócio. 

Para começar, entenda os tipos de financiamento imobiliário, suas formas de pagamento e taxas de juros.
 

Principais tipos de financiamento imobiliário
 

No Brasil, existem dois: o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Vamos conhecer um pouco sobre eles:

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

Pelo SFI, é possível financiar imóveis residenciais de até R$ 1,5 milhão, com juros de até 12% ao ano. Os fundos são provenientes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Pelo SFH, você possui recursos que ajudam a quitar o financiamento em menos tempo, com menos juros ou até conseguir um score mais alto na aprovação. Confira alguns:

Financiamento por composição de renda

Por meio desse recurso, tanto pelo SFH quanto pelo SFI, você pode comprar um imóvel a dois. Ou seja, você pode financiar um imóvel junto com outra pessoa. Vocês vão somar a renda de cada um, comprová-las e dividir o pagamento das parcelas. Dessa forma, é até possível financiar um imóvel com valor maior.

FGTS como entrada em financiamento

O seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), pode ser usado para pagar parte do financiamento, na entrada ou até em parcelas, mas apenas pelo SFH.

Mas, lembre-se: o seu FGTS só pode ser usado para comprar um imóvel para você morar. Então, ele não é permitido nos seguintes casos:

- Compra de imóvel comercial;

- Reforma ou ampliação do seu imóvel;

- Compra de terrenos sem construção ao mesmo tempo;

- Compra de material de construção;

- Compra de imóveis residenciais para familiares, dependentes ou outras pessoas.

Minha Casa Minha Vida

Programa do Governo Federal com finalidade de ajudar o brasileiro a conquistar a primeira casa própria. O programa possui várias regras e é dividido por faixas de acordo com a sua renda e oferece subsídio, além de taxas e juros menores.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

No SFI você pode financiar imóveis acima de R$ 1,5 milhão, sendo, nesse caso, os que não estão inclusos no SFH, também com juros de até 12% ao ano. Se você deseja usar o seu FGTS, no SFI não é possível pois o fundo é proveniente do Mercado de Capitais, entretanto, é possível utilizar a composição de renda para a compra de um imóvel com maior valor.
 

Formas de pagamento
 

Para comprar um imóvel em Curitiba pelo SFH ou SFI, existem dois sistemas de pagamento de parcelas, também conhecidos como sistemas de amortização: 

Tabela Price

As parcelas possuem um valor fixo, com o cálculo dos juros já embutidos. Ou seja, para que as parcelas tenham sempre o mesmo valor, a composição das parcelas é dividida da seguinte forma: o pagamento do valor real do imóvel começa menor e vai aumentando com o tempo, enquanto os juros começam maiores e vão diminuindo com o tempo.

Sistema de Amortização Constante (SAC)

Na amortização constante, a composição das parcelas é dividida da seguinte forma: o pagamento do valor real do imóvel é sempre o mesmo, mas o valor dos juros não, ele inicia maior e vai decrescendo ao longo do pagamento. Ou seja, as primeiras parcelas são mais caras e vão ficando mais baratas com o tempo.
 

Quanto da sua renda deve ser comprometida?
 

O recomendado é que o financiamento comprometa até 30% da sua renda, não mais do que isso, porque o pagamento das suas demais contas pessoais devem ser feitos em dia. Assim, o seu score de bom pagador se mantém positivo e o seu nome sem restrições. 
 

Saiba identificar as boas oportunidades do mercado
 

Além da queda nas taxas de juros dos financiamentos imobiliários, você também precisa entender o seu próprio cenário de uma maneira mais ampla antes de comprar um imóvel: como é a sua rotina? O que facilita os seus afazeres diários? 

Você precisa ter essas respostas para escolher a localização do imóvel e entender se é melhor alugar ou comprar um imóvel no atual momento da sua vida. Por exemplo, se você se locomove de ônibus, faz mercado semanalmente (seja por delivery ou não), faz faculdade, trabalha e tudo mais, o bairro onde você vai morar precisa te oferecer praticidade para essas atividades. 

Além disso, para identificar as boas oportunidades do mercado, também é bom fazer uma pesquisa detalhada dos tipos de imóveis nos quais você gostaria de morar e comparar os preços entre eles, levando em consideração os principais fatores: número de quartos, localização e estrutura do imóvel (se está bem conservado ou precisa de reparos).
 

Encontre o imóvel ideal em Curitiba
 

Estamos aqui para te ajudar nisso tudo! Somos uma das imobiliárias em Curitiba com mais tempo de mercado e uma equipe de especialistas qualificada para te atender. Conte com a Cibraco Imóveis para comprar um imóvel em Curitiba e conhecer melhor as oportunidades de fechar o melhor negócio.

*post a atualizado no dia 14/07/2020

Assine nossa newsletter