07 de Junho de 2019

Seguro-fiança: o que é? Como funciona? Vale a pena?

Depois de muita busca, você finalmente encontra o imóvel ideal para alugar. Agora está na hora de bater o martelo!
Mas junto com esse próximo passo estão as burocracias necessárias. O locador precisa de alguma garantia de que seu imóvel estará da mesma forma que o entregou, e que, além disso, o compromisso com os pagamentos seja cumprido com pontualidade.

Uma das opções oferecidas pode ser o seguro-fiança. Ele surgiu para substituir uma figura que antes era indispensável na hora de fechar o aluguel: o fiador.
Esse era o responsável por arcar com as despesas do aluguel ou possíveis dívidas durante o contrato de aluguel.

Com o seguro-fiança, o inquilino oferece uma segurança ao locador por ter essa garantia terceirizada.
Ele funciona parecido com o esquema de seguro automotivo. Você paga de acordo com o quer contratar, como incluir, além do aluguel, IPTU e o condomínio também. Este serviço acrescenta até 15% no valor pago mensalmente pelo locatário.*
Então, no final das contas, vale a pena investir nessa terceirização?
Apesar de ter este valor acrescido nas taxas mensais, o seguro-fiança é uma boa alternativa. Não é necessário encontrar um fiador para garantir a sua locação e a aprovação do cadastro é feito pelas seguradoras.

Saiba mais:

As modalidades de garantia para alugar um imóvel.

Saiba o que é fiador.

Assine nossa newsletter